domingo, 23 de junho de 2013

Super Lua de 23/06/2013

Para que como eu teve um céu nublado...uma bela foto da super lua desse dia 23/06/2013, para conhecer outros trabalhos do astrofotografo  Rodrigo Andolfato vá até: http://andolfato.blogspot.com.br/


sexta-feira, 21 de junho de 2013

O Espaço da Geografia: Ombros de Gigantes: A Astronomia em Quadrinhos

 Hoje procurei algumas coisas sobre astronomia e quadrinhos na Internet...Achei o livro Ombro de Gigantes: História da Astronomia em Quadrinho.

“Ombros de Gigantes: História da Astronomia em Quadrinhos” é uma obra nacional com roteiro dos pesquisadores e astrônomos Annibal Hetem Junior e Jane Gregorio-Hetem e ilustrada por  Marlon Tenório.
 “Ombros de Gigantes” conta um pouco da História da Astronomia focando na colaboração dos gregos, de Johanes Kepler, Galileu Galilei e Isaac Newton para a Ciência dos astros. Contém ainda um capítulo que fala sobre a Astronomia no Brasil e atividades como a construção de uma luneta de Galileu.
Ao final de cada capítulo é apresentada uma descrição formal do que foi discutido nos quadrinhos, seguida de uma atividade prática que convida o leitor a experimentar, de forma lúdica, o papel de um cientista.

 


 Um outro link interessante é o do Observatório Nacional do Rio que traz uma boa história em quadrinhos para abrir o apetite dos alunos interessados em nebulosas e galáxias.

Confira!






terça-feira, 18 de junho de 2013

Super-Lua - 17 a 23/6/2013 -Céu da Semana Ep. #161

Super Lua no programa Céu da Semana, uma boa oportunidade de entender o que ela é.
Vale a pena conferir!!!!

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Uma nova oportunidade de ver uma Super Lua

Esse mês teremos mais uma oportunidade de ver a Lua super brilhante e aumentada, o fenômeno chamado de Super Lua acontece porque a Lua fica em sua posição orbital mais próxima da Terra, o perigeu. 
Para Saber mais entre no site da revista Scientific American Brasil e veja o artigo de Ulisses Capozzoli - A Lua Azul do próximo dia 23,  aqui em baixo coloquei um pequeno trecho. 

A Lua Azul do próximo dia 23
 Por Ulisses Capozzoli

Se o céu não estiver coberto por nuvens a próxima lua cheia, em 23 deste mês deverá ser um espetáculo à parte em tamanho e luminosidade no céu: será o que popularmente se chama de Super Lua.
            A Super Lua ocorre quando o satélite da Terra, em fase cheia, tem sua maior aproximação (perigeu) na órbita elíptica (um anel achatado) que executa em torno do planeta.
            A Lua, em 23 próximo, atinge a fase cheia às 7h53 de Brasília e nesse momento estará a 357.162 km de distância da Terra.
            O apogeu seguinte, maior distância da Terra pela mesma razão (órbita elíptica) já ocorrerá em 6 de julho, à distância de 406.490 km da Terra.
            Ou seja, entre perigeu e apogeu haverá um afastamento de quase 50 mil km.
            No perigeu, durante a Super Lua, o diâmetro aparente da Lua no céu será de 33° 3’. Já no apogeu, em 6 de julho, essa medida ficará reduzida a 29°.
            Para tirar partido da beleza da Super Lua é interessante acompanhar o nascimento dela, subindo a linha do horizonte, quando ela parece ter diâmetro muito maior que quando se encontra elevada no céu. [...]


Vale a pena conferir e torcer para uma noite de céu sem nuvens.

sábado, 8 de junho de 2013

Da Terra para as Estrelas: Os resultados da nova equação de Drake

Da Terra para as Estrelas: Os resultados da nova equação de Drake: Atualização da famosa equação Uma tradicional ferramenta usada na busca de vida extraterrestre acaba de receber uma renovação completa. Mas, nas duas últimas décadas, temos visto exoplanetas aparecerem como ervas daninhas, particularmente nos últimos anos, graças, em grande parte, ao telescópio espacial Kepler.
Com esses novos dados em mãos, Sara Seager, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, achou que era hora de dar uma atualizada na equação de Drake.
A nova versão restringe alguns dos termos originais da equação para incluir os dados mais recentes, tornando-a muito mais precisa - na descrição de Seager, se a equação original de Drake era um machado, a nova equação é um bisturi.

A equação original de Drake inclui sete termos que, multiplicados, dão o número de civilizações alienígenas inteligentes que poderíamos esperar detectar na Via Láctea.
Os dados do telescópio Kepler ajudaram a refinar dois termos: a fração de estrelas que têm planetas, e o número desses planetas que seriam habitáveis.

Veja em: http://daterraparaasestrelas.blogspot.com.br